Nota do Sindipetro-RJ : O maior patrimônio é a vida dos trabalhadores. Basta de mortes !

O Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro, em nome de todas as entidades que integram a Campanha em Defesa da Petrobras, se solidariza com os familiares dos trabalhadores que...

Escrito por: Sindipetro-RJ • Publicado em: 12/02/2015 - 13:52 Escrito por: Sindipetro-RJ Publicado em: 12/02/2015 - 13:52

O Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro, em nome de todas as entidades que integram a Campanha em Defesa da Petrobras, se solidariza com os familiares dos trabalhadores que morreram e com aqueles que ficaram feridos na explosão ocorrida no navio- plataforma FPSO, nesta quarta, 11 de fevereiro, em São Matheus, no Espírito Santo. O acidente teria sido provocado por um vazamento de gás.

A maioria dos trabalhadores vítima dos acidentes atua em prestadoras de serviço ou empresas contratadas pela Petrobras que não costumam seguir as normas de segurança da companhia. No caso, a operação do navio-plataforma estava a cargo da BW Offshore.

Há anos os petroleiros desenvolvem uma luta nacional pela primeirização e, independente das conclusões sobre as causas imediatas do acidente, a serem investigadas pela Capitania dos Portos, a terceirização e a política de redução de pessoal desde já pode ser apontada como a grande vilã.

A luta dos sindicatos que representam os empregados diretos da Petrobras, pela adoção de medidas de segurança que preservem a vida dos trabalhadores e o patrimônio da empresa, avançou nos últimos anos. Infelizmente os trabalhadores terceirizados, em número cada vez maior, não têm acesso às mesmas garantias. Sobre eles pesa mais forte o assédio moral, a pressão dos prazos e a sobrecarga de trabalho.

Estranhamente, acidente de tal gravidade acontece no momento em que a Petrobras está sendo bombardeada pela imprensa nacional. A maior empresa do país acaba de receber, pelo terceiro ano consecutivo, o “Oscar” da indústria do petróleo, concedido pela  Off Shore Tecnology Conference 2015 - (Conferência de Tecnologia no Mar). Mas, de forma inexplicável, esse feito memorável não foi notícia nos principais jornais.

Defendemos mais concursos públicos, a ampliação do caráter público e estatal da Petrobrás, com transparência nas contas e fiscalização permanente da sociedade, em especial, de seus trabalhadores.

Esse é o único caminho para combater os males da corrupção e, mais do que isso, preservar nosso patrimônio maior – o direito ao trabalho, com dignidade e segurança, e o respeito à Vida.

Campanha em Defesa da Petrobras/ Sindipetro-RJ.

Rio de Janeiro, 11 de fevereiro de 2015

Título: Nota do Sindipetro-RJ : O maior patrimônio é a vida dos trabalhadores. Basta de mortes !, Conteúdo: O Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro, em nome de todas as entidades que integram a Campanha em Defesa da Petrobras, se solidariza com os familiares dos trabalhadores que morreram e com aqueles que ficaram feridos na explosão ocorrida no navio- plataforma FPSO, nesta quarta, 11 de fevereiro, em São Matheus, no Espírito Santo. O acidente teria sido provocado por um vazamento de gás. A maioria dos trabalhadores vítima dos acidentes atua em prestadoras de serviço ou empresas contratadas pela Petrobras que não costumam seguir as normas de segurança da companhia. No caso, a operação do navio-plataforma estava a cargo da BW Offshore. Há anos os petroleiros desenvolvem uma luta nacional pela primeirização e, independente das conclusões sobre as causas imediatas do acidente, a serem investigadas pela Capitania dos Portos, a terceirização e a política de redução de pessoal desde já pode ser apontada como a grande vilã. A luta dos sindicatos que representam os empregados diretos da Petrobras, pela adoção de medidas de segurança que preservem a vida dos trabalhadores e o patrimônio da empresa, avançou nos últimos anos. Infelizmente os trabalhadores terceirizados, em número cada vez maior, não têm acesso às mesmas garantias. Sobre eles pesa mais forte o assédio moral, a pressão dos prazos e a sobrecarga de trabalho. Estranhamente, acidente de tal gravidade acontece no momento em que a Petrobras está sendo bombardeada pela imprensa nacional. A maior empresa do país acaba de receber, pelo terceiro ano consecutivo, o “Oscar” da indústria do petróleo, concedido pela  Off Shore Tecnology Conference 2015 - (Conferência de Tecnologia no Mar). Mas, de forma inexplicável, esse feito memorável não foi notícia nos principais jornais. Defendemos mais concursos públicos, a ampliação do caráter público e estatal da Petrobrás, com transparência nas contas e fiscalização permanente da sociedade, em especial, de seus trabalhadores. Esse é o único caminho para combater os males da corrupção e, mais do que isso, preservar nosso patrimônio maior – o direito ao trabalho, com dignidade e segurança, e o respeito à Vida. Campanha em Defesa da Petrobras/ Sindipetro-RJ. Rio de Janeiro, 11 de fevereiro de 2015



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.