O estado do Rio de Janeiro que interessa à classe trabalhadora

Delegados discutem a estratégia dos trabalhadores para fazer valer suas propostas e bandeiras nos próximos quatro anos

Escrito por: Imprensa CUT-RJ • Publicado em: 24/08/2015 - 11:36 Escrito por: Imprensa CUT-RJ Publicado em: 24/08/2015 - 11:36

CUT-RJ

Com um debate sobre a conjuntura estadual e a aprovação de moções, terminou no início da tarde deste domingo (23 de agosto) o 15º Cecut, que ao longo de três dias reuniu 450 delegados de todas as regiões do estado do Rio de Janeiro e de diversos ramos profissionais

A mesa,que foi coordenada por Sérgio Gianneto, presidente do Sindicato dos Portuários do Rio e eleito para a nova direção da CUT-RJ, contou ainda com a participação de Marcelo Rodrigues (homônimo do presidente eleito) e Luiza Dantas, ambos também integrantes da chapa vencedora.

Na média, os discursos apontaram para a necessidade de se manter a autonomia e independência da CUT, mas com o fotalecimento das ações políticas que garantam o protagonismo dos interesses da classe trabalhaora na cena político-institucional do estado do Rio de Janeiro.

Ao final, foram votadas e aprovadas quatro moções de apoio : 1) Defesa da reintegração dos demitidos políticos da Petrobras, com base na legislação vigente; 2) Apoio à pauta política entregue pela FUP à Petrobras, em defesa da recomposição do efetivo, retomada da indústria naval, conclusão das obras do Comperj e contra a privatização iniciada com o desmonte da BR Distribuidora; 3) Apoio aos técnicos administrativos da UFRJ na sua denúncia de que o governo federal está intervindo na organização das entidades sindicais, com a retenção dos registros das consignatórias; 4) Apoio à greve da Fasubra, solicitado pelos trabalhadores técnicos administrativos da UFRJ, para que o governo avance nas negociações.específicas com a categoria,

Título: O estado do Rio de Janeiro que interessa à classe trabalhadora, Conteúdo: Com um debate sobre a conjuntura estadual e a aprovação de moções, terminou no início da tarde deste domingo (23 de agosto) o 15º Cecut, que ao longo de três dias reuniu 450 delegados de todas as regiões do estado do Rio de Janeiro e de diversos ramos profissionais A mesa,que foi coordenada por Sérgio Gianneto, presidente do Sindicato dos Portuários do Rio e eleito para a nova direção da CUT-RJ, contou ainda com a participação de Marcelo Rodrigues (homônimo do presidente eleito) e Luiza Dantas, ambos também integrantes da chapa vencedora. Na média, os discursos apontaram para a necessidade de se manter a autonomia e independência da CUT, mas com o fotalecimento das ações políticas que garantam o protagonismo dos interesses da classe trabalhaora na cena político-institucional do estado do Rio de Janeiro. Ao final, foram votadas e aprovadas quatro moções de apoio : 1) Defesa da reintegração dos demitidos políticos da Petrobras, com base na legislação vigente; 2) Apoio à pauta política entregue pela FUP à Petrobras, em defesa da recomposição do efetivo, retomada da indústria naval, conclusão das obras do Comperj e contra a privatização iniciada com o desmonte da BR Distribuidora; 3) Apoio aos técnicos administrativos da UFRJ na sua denúncia de que o governo federal está intervindo na organização das entidades sindicais, com a retenção dos registros das consignatórias; 4) Apoio à greve da Fasubra, solicitado pelos trabalhadores técnicos administrativos da UFRJ, para que o governo avance nas negociações.específicas com a categoria,



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.