VOCÊ EM OFERTA, BOLSONARO DEMANDA

Escrito por: CUT Rio • Publicado em: 16/10/2018 - 19:18 Escrito por: CUT Rio Publicado em: 16/10/2018 - 19:18

A lei da oferta e da demanda diz que quando tem muito produto a ser vendido e pouca gente para comprar, o preço cai. Quando há pouco produto no mercado e muita gente querendo, ele sobe. O economista do Deputado Bolsonaro, propõe você como produto. Durante mais de uma década o salário aumentou no Brasil, entre outras coisas, pois o desemprego diminuiu. 

Com menos gente procurando emprego, os empresários tinham que pagar mais para disputar os poucos que estavam desempregados. Chegamos a 4% de desemprego, o que é considerado "pleno emprego", isso é, só estavam desempregados aqueles que estavam mudando de emprego. Com muita demanda, muito emprego sendo oferecido, passamos os anos 2000 contando nos dedos as pessoas que conhecemos que ficaram longos tempos desempregadas.

A solução do Paulo Guedes é assim: Vamos manter o desemprego alto e com isso o empresário poderá oferecer menores salários. A política de desemprego que começou com o golpe será mantida e se possível ampliada. A mudança das leis que dificultam o crescimento do salário mínimo e de geração de empregos com investimento em saúde e educação, são parte deste projeto. 

Paulo Guedes é banqueiro. Ele olha para nós e vê números. Vê um preço sobre nossas cabeças e em nome de "salvar a economia", irá reduzir gastos onde puder. E é de boca cheia, que no momento que nos tirarão ainda mais coisas, não é a toa que nos chamarão de "contribuintes".

Título: VOCÊ EM OFERTA, BOLSONARO DEMANDA, Conteúdo: A lei da oferta e da demanda diz que quando tem muito produto a ser vendido e pouca gente para comprar, o preço cai. Quando há pouco produto no mercado e muita gente querendo, ele sobe. O economista do Deputado Bolsonaro, propõe você como produto. Durante mais de uma década o salário aumentou no Brasil, entre outras coisas, pois o desemprego diminuiu.  Com menos gente procurando emprego, os empresários tinham que pagar mais para disputar os poucos que estavam desempregados. Chegamos a 4% de desemprego, o que é considerado pleno emprego, isso é, só estavam desempregados aqueles que estavam mudando de emprego. Com muita demanda, muito emprego sendo oferecido, passamos os anos 2000 contando nos dedos as pessoas que conhecemos que ficaram longos tempos desempregadas. A solução do Paulo Guedes é assim: Vamos manter o desemprego alto e com isso o empresário poderá oferecer menores salários. A política de desemprego que começou com o golpe será mantida e se possível ampliada. A mudança das leis que dificultam o crescimento do salário mínimo e de geração de empregos com investimento em saúde e educação, são parte deste projeto.  Paulo Guedes é banqueiro. Ele olha para nós e vê números. Vê um preço sobre nossas cabeças e em nome de salvar a economia, irá reduzir gastos onde puder. E é de boca cheia, que no momento que nos tirarão ainda mais coisas, não é a toa que nos chamarão de contribuintes.



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.